+ Populares

Aviso


29 fevereiro 2012

Obesidade depende de predisposição genética

Obesidade depende de predisposição genética, é o que dizem as pesquisadoras Ariana Ester Fernandes, Clarissa Tamie Hiwatashi Fujiwara e Maria Edna de Melo do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O texto publicado na revista da ABESO de dezembro de 2011, explica que para o desenvolvimento da doença não bastam os fatores ambientais.


Genética: Causa Comum de Obesidade

O principal fator responsável pela epidemia de obesidade parece ser a mudança ambiental que promove excesso de ingestão calórica com disponibilidade abundante de alimentos palatáveis e de baixo custo, e desencoraja atividade física, com as facilidades da vida moderna decorrentes da urbanização das cidades e do avanço tecnológico. Entretanto, para a expressão do fenótipo e o desenvolvimento da doença é necessário o ambiente “obesogênico”, num indivíduo geneticamente predisposto.

A hereditariedade de uma característica fenotípica resulta tanto do número de genes quanto da variação da expressão de cada um dos mesmos. Tradicionalmente, o modelo ideal para a determinação do componente genético é baseado em estudos de gêmeos, já que os gêmeos monozigóticos têm 100% de seus genes em comum e os dizigóticos, em média 50%. Tais estudos sugerem uma hereditariedade de massa corporal entre 40 e 70%, com uma concordância de 0,7-0,9 entre gêmeos monozigóticos, em comparação com 0,35-0,45 entre gêmeos dizigóticos em obesos. Estes valores não diferem significativamente entre gêmeos criados separados e gêmeos criados juntos, e entre gêmeos criados ou não pelos próprios pais.

Com poucas exceções, a obesidade é uma doença complexa e multifatorial. Pesquisas e identificação de variantes genéticas relacionadas à obesidade em grandes populações têm sido desenvolvidas e facilitadas através dos avanços na tecnologia de genotipagem e de mapeamentos genéticos, a exemplo dos estudos de associação e rastreamento do genoma - Genome Wide Association, GWA - que permitem a varredura de milhares de polimorfismos de nucleotídeo único (Single Nucleotide Polymorphisms, SNPs) em grandes populações.

Clique aqui e leia o texto na íntegra.

Nenhum comentário:

Hotwords

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Seguidores