+ Populares

Aviso


20 agosto 2010

Vírus e Bactérias Podem Causar Obesidade?

Este texto foi publicado na Revista da ABESO

Pode a obesidade ser, ao menos em alguns casos, causada por uma infecção viral? A ideia parece surpreendente, mesmo improvável, mas essa também foi a primeira impressão quando foi descoberta a bactéria que pode causar gastrite e úlcera.Já há mais de 10 anos, um grupo de pesquisadores implicou o adenovirus Ad36 no desenvolvimento de obesidade em humanos e outros animais. Esse vírus faz parte de uma grande família de mais de 50 tipos, que provoca gripes, resfriados e infecções respiratórias e gastrintestinais, mas há outros vírus e patógenos também suspeitos de favorecer ganho de peso.

Em 1991, Nihil Dhurandar, na Índia, documentou que o adenovirus de aves SMAM-1 levava a aumento de deposição de gordura no abdômen e, surpreendentemente, a níveis baixos de colesterol e triglicérides, em galinhas. Depois, em Mumbai, anticorpos contra esse vírus foram encontrados em 10 de 52 humanos obesos. Os obesos com anticorpos positivos tinham IMC maior que os obesos sem os anticorpos. Cerca de 30% dos obesos têm anticorpos presentes, mas somente 11% dos magros. O Ad36 parece ser transmissível entre camundongos e entre primatas e forçar as células gordurosas a se replicar (transmitindo a infecção e a obesidade também!).

Os pesquisadores não sugerem uma explicação simplista, culpando uma infecção viral pela causa da obesidade. Mas pode ser um dos fatores, entre os vários fatores genéticos e ambientais. Essas pesquisas demonstram ou reforçam que obesidade realmente é uma doença – seria desejável a existência de uma vacina contra os vírus que predispõem à obesidade.

E as Bactérias?
Alguns estudos indicam que os trilhões de bactérias do intestino podem fazer algumas pessoas terem tendência a ganhar peso. O trato gastrintestinal hospeda dois grupos dominantes de bactérias, os Bacteroidetes e os Firmicutes, que auxiliam na digestão de fibras que seriam indigeríveis se dependesse somente do intestino humano.

Um trabalho recentemente publicado documentou que a proporção dos mais abundantes tipos de bactéria do intestino é alterada em humanos obesos, e também, em camundongos obesos (menos Bacteroidetes) e que o transplante dessas comunidades de bactérias dos camundongos obesos para os magros pode levar a ganho de peso. Esses estudos sugerem que diferenças nos microrganismos intestinais podem determinar quantas calorias podem ser extraídas e absorvidas da dieta e depositadas nos adipócitos.Será que um dia seremos capazes de alterar a flora intestinal para auxiliar no emagrecimento? Pelo menos em camundongos, a resposta é sim. O tratamento dos camundongos obesos com norfloxacino e ampicilina levou a alterações da flora que melhoraram não só a tolerância à glicose, como alterou a expressão de genes hepáticos e intestinais envolvidos na inflamação e metabolismo. Ainda estamos longe de uma vacina antiobesidade ou de alterarmos o ganho de peso ou o desenvolvimento de diabetes tipo 2, alterando nossas bactérias, mas é um ramo fascinante de estudo que mostra quão diversa é a economia do nosso organismo e quantos fatores complexos podem estar envolvidos na gênese e no tratamento da obesidade.

Referência: Mancini, M.C. Vírus e Bactérias Podem Causar Obesidade? Revista ABESO. Edição nº 40 - Ano VIX - Nº 40 - Jul/2009  - Não Custa Nada Perguntar

Nenhum comentário:

Hotwords

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Seguidores